O mundo se move, porque o mercado imobiliário não acompanharia

O Mercado Imobiliário precisa oferecer produtos que atendam as necessidades do novo consumidor. Precisa sair de sua soberba e ouvir o usuário..

Temos apenas duas certezas hoje : a finitude da vida e a mudança constante.

Os tempos são fluidos.
As novas gerações não querem mais possuir carros, imóveis, roupas de grife. Querem apenas usar!

Uber, Airbnb, locação de roupas, patinetes e bicicletas têm sucesso porque atendem a esta nova lógica.

A pergunta que fica: como serão as novas formas de trabalho? Onde se fará a troca de experiências, o engajamento, a alegria de conviver e compartilhar idéias criativas tão peculiar ao ser humano?

A única certeza que temos é que não será mais em salinhas compartimentadas, escritórios fechados onde o chefe decide em segredo e os subordinados obedecem… Ora..se a forma de trabalhar mudou….o local de trabalho também precisa mudar.

O número de Startups cresce exponencialmente em ambientes compartilhados, que permitem troca e interação. Ali, pode-se trabalhar, divertir-se, conviver, ser feliz!! Os jovens querem empreender…criar..como nunca antes se viu na história. Não é por acaso que temos milhares de metros quadrados vazios para locação.
Simplesmente não atendem ao novo modelo de negócios.

Mas temos saída, sim!!
Vamos olhar estes ambiente pela ótica das novas empresas. Vamos oferecer o que o mercado está procurando e não tentar enfiar garganta abaixo o que já existe. Novos bairros estão que entendem esta proposta estão se revitalizando enquanto endereços tradicionais estão às moscas. O Mercado Imobiliário precisa oferecer produtos que atendam as necessidades do novo consumidor. Precisa sair de sua soberba e ouvir o mercado…

Simples assim.

Arq. Arlene Lubianca

Diretora

Deixe seu comentário